Robert De Niro Jr., mais conhecido por Robert De Niro, nasceu na cidade de Nova York, em 17 de agosto de 1943. Já foi indicado ao Oscar de melhor ator cinco vezes: 1976 ("Taxi Driver"), 1978 ("O Franco-Atirador"), 1980 ("Touro Indomável"), 1990 ("Tempo de Despertar") e 1991 ("Cabo do Medo"). Venceu em 1980. Ganhou o Oscar também em 1974, de melhor ator coadjuvante, por sua atuação em "O Poderoso Chefão II". No dia 20 de outubro de 2003, o agente de De Niro, Stan Rosenfeld, anunciou que o ator estava com câncer de próstata. De acordo com Stan, a doença foi detectada no estágio inicial e os médicos teriam garantido que haveria cura. De Niro descobriu o câncer em um exame de rotina.

O primeiro filme em que participou como protagonista foi "Quem Anda Cantando Nossas Mulheres", de Brian de Palma. Após esse filme, participou em muitos outros, com papéis maiores e menores, mas nenhum deles com grande sucesso, até que atingiu a popularidade com o seu papel em " A Última Batalha de um Jogador", em 1973. No mesmo ano, começou a trabalhar com Scorsese, que lhe foi apresentado por Brian de Palma, no filme "Caminhos Perigosos". A partir daí, atuou em vários filmes de Scorsese como: "Taxi Driver", "New York, New York", "Touro Indomável", "O Rei da Comédia", "Os Bons Companheiros", "Cabo do Medo" e "Cassino". Neste filmes, de Niro representa personagens normalmente simpáticos mas emocionalmente instáveis e que revelam tendências sociopáticas.

Em 2006, Robert de Niro fez uma boa ação pela sétima arte. O ator doou mais de 3 mil filmes de sua coleção particular para uma universidade de Cinema do Texas. Entre os donativos estavam também scripts e objetos pessoais usados por ele em longa-metragens como "Taxi Driver". Para compor seu personagem "Max Cady" no filme "O Cabo do Medo" (1991), Robert De Niro foi tatuado com uma tinta feito de corantes vegetais, que sumiram alguns meses depois. Robert De Niro pagou cinco mil dólares para que um dentista estragasse seus dentes, pois achava que assim apresentaria um aspecto realmente ruim. Após o termino das filmagens, ele pagou mais 20 mil dólares para que o dentista deixasse seus dentes como estavam antes.

O ator tem verdadeira paixão por Nova York, particularmente pelo bairro que habita, TriBeCa, na baixa Manhattan. Desde 1989, investe na região, tendo aberto lá um restaurante, uma produtora, e, principalmente, criado o festival de cinema independente, TriBeCa Film Festival, festival que vem ganhando importância a cada ano. De Niro é casado com a comissária de Voo Grace Hightower, desde 1997 e com ela tem um filho, Elliot De Niro. Desde 1989 possui sua própria produtora, a TriBeCa Productions. Raramente dá entrevistas e é uma das celebridades com a vida privada mais fechada. No entanto é militante do partido democrata, tendo apoiado abertamente Bill Clinton, Al Gore e Barack Obama.

04/01/2011 - Robert De Niro e Monica Bellucci no impagável filme italiano
Pelo menos De Niro não interpreta o careca de peruca... Da série de filmes italianos "Manuale d'Amore", só o primeiro, "Manual do Amor", de 2005, estreou no Brasil. Não estamos perdendo muito, pelo visto, mas o terceiro parece ser incontornável. O elenco cheio de nomes locais - Carlo Verdone, Riccardo Scamarcio, Laura Chiatti, Michele Placido, Donatella Finocchiaro, Valeria Solarino, Emmanuele Propizio - ganha em "Manuale d'Amore 3" o inusitado reforço de Monica Bellucci e Robert De Niro. Um trailer acaba de sair, e mostra De Niro metendo-se não só numa briga de casais à italiana mas também se engraçando pra cima de Bellucci.

16/08/13 - Robert De Niro comemora 70 anos com carreira de altos e baixos
Ator coleciona personagens memoráveis, mas nas duas últimas décadas trabalhou em filmes considerados medíocres. Durante muitos anos, ver o nome de Robert De Niro no elenco de um filme significava um ímã irresistível e amortizável para comprar o ingresso. Não só pelo magnetismo, o poder expressivo, a complexidade e o talento que exalavam desse ator incomum, mas também pela sua perspicácia ou sorte para encarnar personagens memoráveis no cinema americano da década de 1960, uma época cinematográfica em estado de graça, povoada por diretores que ofereciam o melhor de si. De Niro - que completa 70 anos neste sábado - formou, em dez anos, uma galeria de personagens destinados a durar na retina e no ouvido do espectador. Em "O poderoso chefão 2", entrou na estilizada pele e no temido cérebro do jovem Vito Corleone, esse homem sensato e implacável, ousado e pragmático, vingativo e negociador, marido e pai exemplar.

Dois anos mais tarde, em "Taxi driver", se tornou Travis Bickle, um cidadão enlouquecido pela solidão e rejeição sentimental que finge se purificar montando um inferno de sangue em torno de uma prostituta adolescente. Depois, viajou à Itália para interpretar um hesitante suserano durante a era Mussolini no poético e grandioso "1900". Foi o produtor genial e homem devastado que Fitzgerald criou no romance "O último magnata". Tentou salvar seu amigo autodestrutivo e se manter são depois de viver o horror da guerra no belo "O franco atirador". Converteu-se por dentro e por fora no compulsivo, ciumento, paranoico e trágico boxeador Jake LaMotta em "Touro indomável".

Também conquistou autenticidade e sentimento com a admirável sobriedade gestual do homem ordinário que acredita ter estabilizado sua existência familiar até se apaixonar por uma mulher que também parece ter uma vida comprometida e feliz no emocionante "Amor à primeira vista". E foi um bandido velho e comovente que descobre que aqueles que mais amava o traíram e o enganaram em um violento e triste "Era uma vez na América". Em outras palavras, um ator extraordinário à serviço das melhores histórias e de uma memorável galeria de personagens.

Mas esse lendário ator também enfrentou o inverno. Por muito tempo o histrionismo repetitivo e a sua crença vã de que tinha uma veia cômica irresistível se multiplicaram em uma filmografia medíocre ou esquecível. Em alguns casos, quem pagava para assistir ao De Niro agora tenta evitá-lo. As últimas interpretações grandiosas de De Niro são as de "Cassino" e do antológico duelo de "Fogo contra fogo", ao lado de Al Pacino, outro peso pesado de sua geração (mas cuja carreira, nas últimas décadas, também flerta com o pateticismo). Torçamos para que esse ator volte a demonstrar a sua arte. Como diretor, também leva jeito. O obscuro e profundo "O bom pastor" foi uma obra-prima. Mas ele ainda nos deve um trabalho excepcional. Diante ou por trás das câmeras.

20/09/2013 - Robert DeNiro chefia família mafiosa em novo filme
“A Família” ("The Family") - Uma vez da máfia, sempre da máfia. Pelo menos é essa a impressão deixada por uma família americana que, após entrar para o programa de proteção à testemunha, é transferida para a França. Lá, eles tentam viver uma vida comum e discreta, mas isso não durará muito tempo, já que seus comportamentos nada convencionais para resolver problemas começam a chamar a atenção. O filme “A Família” estreia nesta sexta-feira nos cinemas. 'A família', filme de Luc Besson, é inspirado em 'Malavita', livro do escritor francês de romances policiais de Tonino Benacquista. Nos EUA, por sinal, o livro foi lançado como 'Badfellas' (Os maus companheiros em tradução livre), um trocadilho com 'Goodfellas', título original do filme de Scorsese (por sinal, produtor de 'A família'). Essa é apenas uma referência para quem acompanha a carreira de De Niro. Outras mais virão ao longo dessa comédia de humor negro, que se destaca pelo elenco.

Numa cidadezinha perdida da Normandia um mafioso delator, que vive há anos dentro do programa de proteção à testemunha, está em uma obscura sala de projeção. Junto ao agente do FBI que segue seus passos dia-a-dia há anos, ele assiste, junto à população local, ao filme 'Os bons companheiros'. Ao final da exibição, o mesmo homem – que todos acreditam ser um escritor norte-americano que se mudou com a família para o interior da França – empolga-se com o filme e comenta, cena após cena, toda a clássica saga sobre mafiosos. Por si só, a cena já é engraçada. Ganha um aditivo porque o tal mafioso, aqui na pele de um literato, é vivido por Robert De Niro, um dos protagonistas do longa-metragem lançado em 1990 por Martin Scorsese.

Na família de Giovanni Manzoni/Fred Blake (o nome que o personagem de De Niro usa na vida fictícia), sua mulher, Maggie Blake (Michelle Pfeiffer, impecável) não tem nada a ver com as antigas companheiras de mafiosos. É capaz de explodir um supermercado única e exclusivamente por não ter gostado nada do tratamento recebido (os franceses olham com desleixo para a americana que procura manteiga de amendoim). Sua filha, Belle (a loirinha Dianna Agron, do seriado 'Glee'), sabe muito bem como responder à altura ao assédio que sofre dos novos colegas de escola (sobram socos e pontapés). E o caçula, Warren (John D'Leo, o melhor do filme), já aos 14 anos é capaz de negociatas com colegas de colégio.

Acompanhando a trajetória dos Blake, está o agente Robert Stansfield (Tommy Lee Jones, correto como sempre). De Niro se perde quando resolve fazer graça como o personagem Jack Byrnes da série 'Entrando numa fria'. Mas não chega a atrapalhar, ainda mais quando se sai com pérolas como “Você pode expressar todas as emoções humanas com apenas uma palavra: ‘Fuck’” (a título de curiosidade, a tal palavrinha de quatro letras é falada quase 250 vezes em 'Os bons companheiros'). Ainda que o riso não venha fácil (e nem é essa a intenção de Besson), as situações são bem divertidas, pois giram em torno do choque cultural: o consumo absurdo de creme de leite pelos franceses; a maneira como os vizinhos vão participar de um churrasco dos Blake. O fato de toda população local falar inglês não chega a incomodar, pois é tudo tão surreal que não dá para se levar nada muito a sério.

De niro e a máfia
» 1974 – Ganha o Oscar (seu primeiro) de ator coadjuvante pelo jovem Vito Corleone de 'O poderoso chefão – Parte 2', de Francis Ford Coppola
» 1984 –Protagoniza, ao lado de James Woods, do épico 'Era uma vez na América' (de Sergio Leone), história de dois amigos que se tornam rivais. A máfia judaica em Nova York é o pano de fundo
» 1987 – Encarna o bandidão Al Capone em 'Os intocáveis', de Brian De Palma, que gira em torno dos agentes que, nos anos 1930, tentam desbaratar a quadrilha que dominou Chicago na Lei Seca
» 1990 –É o mafioso que “adota” um garoto pobre do Brooklyn (papel de Ray Liotta) que tem sua história contada durante duas décadas em 'Os bons companheiros'
» 1999 – Um mafioso com crise de consciência? Este é Paul Vitti, o personagem de De Niro na comédia 'Máfia no divã' que começa a se consultar com um psiquiatra, vivido por Billy Crystal
» 2002 –Três anos depois, os personagens de De Niro e Billy Crystal voltam a se encontrar na sequência 'A máfia volta ao divã'

Veja outra foto de Robert De Niro


Filmografia
1966: Festa de Casamento (The Wedding Party)
1968: Quem Anda Cantando Nossas Mulheres (Greetings)
1969: A Cobrança (Sam's Song)
1970: Os Cinco de Chicago (Bloody Mama)
1971: Morte Silenciosa (Addict)
1971: Quase, Quase uma Máfia (The Gang that Couldn't Shoot Straight)
1973: Caminhos Perigosos (Mean Streets)
1973: A Última Batalha de Um Jogador (Bang The Drum Slowly)
1974: O Poderoso Chefão II (The Godfather, Part II)
1976: 1900 (Novecento)
1976: Taxi Driver (idem)
1977: O Último Magnata (The Last Tycoon)
1977: New York, New York (idem)
1978: O Franco Atirador (The Deer Hunter)
1980: Touro Indomável (Raging Bull)
1981: Confissões Verdadeiras (True Confessions)
1982: O Rei da Comédia (The King of Comedy)
1984: Amor à Primeira Vista (Falling in Love)
1984: Era uma Vez na América (Once Upon a Time in America
1985: Brazil, o Filme (Brazil)
1986: A Missão (The Mission)
1987: Coração Satânico (Angel Heart)
1987: Os Intocáveis (The Untouchables)
1987: Querida América - Cartas do Vietnã (Dear America - Letters Home from Vietnam)
1988: Fuga à Meia-Noite (Midnight Run)
1989: Jacknife (idem)
1989: Não Somos Anjos (We're No Angels)
1990: Os Bons Companheiros (Goodfellas)
1990: Stanley & Iris (idem)
1990: Tempo de Despertar (Awakenings)
1991: O Cabo do Medo (Cape Fear)
1991: Cortina De Fogo (Backdraft)
1991: Culpado Por Suspeita (Guilty By Suspicion)
1991: Francis Ford Coppola - O Apocalipse de um Cineasta (Hearts of Darkness: A Filmmaker's Apocalypse)
1992: A Amante (Mistress)
1992: Sombras do Mal (Night and the City)
1993: Desafio No Bronx (A Bronx Tale)
1993: Despertar de um Homem (This Boy's Life)
1993: Uma Mulher para Dois (Mad Dog and Glory)
1994: Frankenstein de Mary Shelley (Mary Shelley's Frankenstein)
1995: Cassino (Casino)
1995: Fogo Contra Fogo (Heat)
1995: As Cento e uma Noites (Les Cent et une Nuits)
1996: Estranha Obsessão (The Fan)
1996: Sleepers, A Vingança Adormecida (Sleepers)
1997: Cop Land (idem)
1997: As Filhas de Marvin (Marvin's Room)
1997: Mera Coincidência (Wag The Dog)
1997: Grandes Esperanças (Great Expectations)
1997: Jackie Brown (idem)
1998: Ronin (idem)
1999: Máfia No Divã (Analyze This)
1999: Ninguém É Perfeito (Flawless)
2000: As Aventuras de Alceu e Dentinho (The Adventures of Rocky and Bullwinkle)
2000: Entrando Numa Fria (Meet the Parents)
2000: Homens de Honra (Men of Honor)
2001: 15 Minutos (15 Minutes)
2001: A Cartada Final (The Score)
2002: Showtime (idem)
2002: A Máfia Volta ao Divã (Analyse That)
2002: O Último Suspeito (City by the Sea)
2004: O Espanta Tubarões (Shark Tale) – voz
2004: O Enviado (Godsend)
2004: Entrando Numa Fria Maior Ainda (Meet the Fockers)
2004: A Ponte de San Luis Rey (The Bridge of San Luis Rey)
2005: O Amigo Oculto (Hide and Seek)
2006: O Bom Pastor (The Good Shepherd)
2006: Arthur e os Minimoys (Arthur et les Minimoys) - voz
2007: Stardust: O Mistério da Estrela (Stardust)
2008: Fora de Controle (What Just Happened)
2008: As Duas Faces da Lei (Righteous Kill)
2009: Estão Todos Bem (Everybody's Fine)
2010: Machete (idem)
2010: Homens em Fúria (Stone)
2010: Entrando Numa Fria Maior Ainda com a Família (Little Fockers)
2011: As Idades do Amor (Manuale d'am3re)
2011: Sem Limites (Limitless)
2011: Os Especialistas (Killer Elite)
2011: Noite de Ano Novo (New Year's Eve)
2012: Poder Paranormal (Red Lights)
2012: A Família Flynn (Being Flynn)
2012: Assassinos de Aluguel (Freelancers)
2012: O Lado Bom da Vida (Silver Linings Playbook)
2013: O Casamento do Ano (The Big Wedding)
2013: A Família (The Family)


A

B

C

D

E

F

G

H

I

J

K

L

M

N

O

P

R

S

T

U

V

WZ

 
 
 
 
        Robert De Niro        
• fechar janela •