João Carlos de Albuquerque Melo Barroso, ou simplesmente João Carlos Barroso, nasceu no Rio de Janeiro, em 28 de fevereiro de 1950. Entre seus personagens mais populares na TV estão o Tavico de "Estúpido Cupido" (1976) e o Toninho Jiló de "Roque Santeiro" (1985), este último, talvez o seu personagem mais marcante. Namorou com Vivian Vicentini (1976-1977); com Fernanda (1978-1980); e com a atriz Zaira Bueno (1981-1982). Foi casado com a atriz e dubladora Sheila Dorfman (1983-1986).

Em 1961, o ator João Carlos Barroso fez sua estreia em cinema no filme "Pedro e Paulo", uma co-produção argentino-brasileiro, ao lado de Jardel Filho, Francisco Cuoco, Jece Valadão e outros. Em 62, estreou no teatro na peça "O Homem, a Besta e a virtude" de Pirandello, no Teatro Maison de France, ao lado de Fernanda Montenegro, Sérgio Brito e Ítalo Rossi, quando ganhou o prêmio Revelação do Ano, conferido pela Associação Brasileira de Críticos Teatrais. No mesmo ano fez também sua primeira novela, "Os Inocentes" ao lado de Lígia Nunes na TV Tupi.

De lá para cá não parou mais: atuou em vários teleteatros na TV Tupi e TV Rio, sob as direções de Sérgio Britto e Carlos Lage, incluindo "Grande Vesperal Tról" e "Grande Teatro Infantil Antártica" e o seriado "David Cooperfield", todos sob a direção de Fábio Sabag. Em 1971 fez a peça "Tudo no Jardim" de Edward Albee, ao lado de Maria Della Costa. Direção de Flávio Rangel, no Teatro Santa Rosa e em 1972 fez "O Perú" de Feydeau, ao lado de José Lewgoy, Berta Loran e Ary Fontoura no Teatro da Galeria. Finalmente, depois de colecionar vários sucessos e de trabalhar em radio e em dublagens, Barroso foi para a TV Globo onde participou de grandes novelas como "O Bem Amado" de Dias Gomes, "Os Ossos do Barão" de Jorge Andrade, e talvez seu maior sucesso na TV que foi a novela "Estúpido Cupido", de Mario Prata, realizada em 1974.

João Carlos Barroso iniciou a carreira ainda na infância, mas se destacou como galã nos anos 70 em trabalhos como nas novelas "Locomotivas" e "Pecado Capital", tendo também participado do filme "Nos Temposda Vaselina". Nos anos 80 foi um dos grandes coadjuvantes nas novelas "Livre Para Voar", "Direito de Amar" e "Roque Santeiro". Hoje em dia, destaca no humor do "Zorra Total" e em peças de teatro como em "Um Pijama Para Seis".

27/08/2010 - Angélica entrevista João Carlos Barroso no Estrelas
João Carlos Barroso é um dos convidados do programa "Estrelas", da Globo. O bate-papo de Angélica com o ator aconteceu no calçadão do Leme, bairro do Rio de Janeiro, local onde ele morou durante a infância. Entres muitas curiosidades, João contou que foi descoberto por acaso, quando jogava futebol. Durante a pelada, produtores de uma coprodução do Brasil com a Argentina o convidaram para trabalhar. De cara, ele contracenou com Francisco Cuoco e Jardel Filho. O entrevistado fala também do seu primeiro encontro com a veterana Fernanda Montenegro e outras feras da dramaturgia.

A lista de trabalhos do ator na Rede Globo é extensa. Em "O Bem Amado" (1973), a primeira novela à cores da TV brasileira, João interpretou o filho de Zeca Diabo, personagem de Lima Duarte. A dupla repetiu o sucesso em pelo menos mais dois trabalhos: "Pecado Capital" (1975) e "Marrom Glacê" (1980). Atualmente, João Carlos Barroso pode ser visto no humorístico "Zorra Total", da Globo. O programa vai ao ar aos sábados, logo após o "Jornal Hoje".

Veja outra foto de João Carlos Barroso


Teledramaturgia
1965: Rua da Matriz - filho do mecânico
1973: O Bem Amado - Eustórgio
1973: Os Ossos do Barão - Ricardo
1975: Pecado Capital - Valter
1976: Estúpido Cupido - Tavico (Caniço)
1977: Locomotivas ) - Paulo
1978: Marron Glacé - Luís César
1978: O Pulo do Gato - Nando
1978: Pecado Rasgado - Geraldo
1980: Chega Mais - Amadeu
1982: Os Imigrantes - terceira geração
1983: Pão Pão, Beijo Beijo - Benito
1984: Livre Para Voar - Alvinho
1985: Roque Santeiro - Toninho Jiló
1987: Direito de Amar - Danilo
1989 O Salvador da Pátria - Fidélis
1990: Mico Preto - Waldisney
1992: Pedra sobre Pedra - Arquibaldo
1993: Mulheres de Areia - Daniel
1994: Tropicaliente - Plínio
1998: Era uma Vez - J.J.
1999: Zorra Total - vários personagens
2000: Uga Uga - Pereirinha
2001: Malhação - Delegado Almeidinha
2001: O Clone - amigo de Edvaldo (participação especial)
2002 a 2012: Zorra Total - Diversas esquetes


A

B

C

D

E

F

G

H

I

J

K

L

M

N

O

P

R

S

T

U

V

WZ

 
 
 
 
        João Carlos Barroso        
• fechar janela •